23/10/07

Gosto de ti quando adormeço, todas as noites, abraçada no meu próprio abraço porque não posso dormir abraçada a ti.
Gosto de ti quando acordo e abro a persiana do quarto e o dia está cinzento.
Gosto de ti quando como, ao pequeno-almoço, os frutos silvestres sem açúcar com o iogurte magro sem ponta de açúcar.
Gosto de ti até quando me sinto esquisita.

Sem comentários:

Arquivo