31/08/10

Não gosto mesmo nada

De açorda seja ela do que for
De pensar que a série Millennium, do Stieg Larsson só tem 3 livros
De bronzeadores que ficam empastados, nabos cozidos e aterragens de avião
De gente vestida com camisolinhas cujo tamanho corresponde a 3 números abaixo
Cheiro a “Verão” quando estou a trabalhar
De despedidas, injustiças, Licor Beirão e enguias
De meias com um buraco no dedão (que depois magoa nos sapatos)
Traições, mentiras, ultrapassagens perigosas e notícias sensacionalistas
Picadas de mosquito e novelas da TVI
Que me deitem areia para os olhos e para a toalha da praia
Porem-me um papel à frente e dizerem-me “escreve imediatamente”
Dos meus olhos quando acordo e do meu pensamento quando me deito
De silêncio obrigado e fazer dieta
De botas abertas à frente, condutores pintarolas, perguntas impertinentes e fanecas.

Sem comentários:

Arquivo