12/01/11

a rapariga que gostava de marcar paredes

diz-se que a rapariga andaou a vadiar uns dias
avariada da cabeça
quem a viu pensou que era doida varrida
por andar assim pela cidade a desenhar com giz nas paredes
a figura de alguém
até porque depois enconstava-se à parede
e dava a mão à figura
e punha-se a conversar com ela.
diz-se que tiveram conversas inteligentes e importantes.
ela e a figura.
e que foram felizes aos bocadinhos
de vez em quando
mas para sempre.

1 comentário:

Luis Eme disse...

é uma bela história, Laura.

e quem de nós nunca falou com paredes?

só não fazemos desenhos por vergonha...

Arquivo