29/08/12

o beijo dele

sabia de cor o beijo dele. mesmo não o tendo, sabia-o. sabia-o de cor.
a temperatura, a textura, o sabor, o toque da saliva.
o estremecimento do corpo quando as línguas se tocavam.
a dança delas, das suas línguas,
o arrastar do ritmo e depois o rápido e o urgente.
o ardor do peito com as palavras encerradas naquele beijo.
adormecia todas as noites a sonhar com ele.
sonhava que se beijavam em qualquer lugar.
num semáforo vermelho, na praia, no pingo doce
no 3c, no restaurante, no minigolf, no campo.
tinha o beijo dele na boca dele
porque isso era o molde do amor.
 

Sem comentários:

Arquivo