04/10/12

gabar ou não gabar, eis a questão...

Gosto de dizer às pessoas que gosto do que elas fazem. Gosto de as gabar, de lhes dar o valor que para mim tanto merecem.

Há tempos atras, encontrei o blog de alguém que me encantou e surpreendeu. Que me tocou por me identificar com tanta, tanta coisa. Imagens, livros, cores, pessoas, família, enfim… parecia, por vezes, que estava a ler-me.
Preparei um texto cuidadoso, escrito mais com o coração do que com a razão e deixei-lho no blog, num comentário, curiosamente num post relacionado com uma das minhas paixões: o Pedro Paixão.
E disse-lhe o quanto gostei de a ler, de a descobrir, de me identificar com tantas coisas.
Não lhe disse mais nada porque pensei que pudesse dizê-lo em comentários futuros.
Não tive resposta.
Não tinha que ter, mas pelo menos um “obrigada” tinha ficado bem.

Sem comentários:

Arquivo