06/11/12

apardalamento

Há coisas que me apardalam.

Ficar apardalada, para mim, significa ficar com ar parvíssimo, de espírito incrédulo, cabeça meia de lado e boquinha fechada em “o” e emitir umas coisas fininhas parecidas com o miado da minha mais velha.
Apardalo-me várias vezes por dia e dezenas por mês e, consequentemente, centenas por ano.
Apardalo-me às vezes violentamente, às vezes de mansinho.
Apardalo-me, regra geral, sozinha. Não quer dizer que não goste de me apardalar acompanhada.
Há pessoas com quem gosto muito de me apardalar. Elas sabem quem são.
A minha vida sem apardalamento não era, seguramente, a mesma coisa.

Sem comentários:

Arquivo