20/11/12

my dear


era capaz de passar a vida inteira

a dar-te palavras, música, risos, palmas, luz de cinema
beijos com a mão, caminhar elegante, olhos húmidos
segredos em inglês e planos apertados de tantos filmes decorados.
e a admirar-te, apaixonada, como se te visse pela primeira vez.
sempre.

Sem comentários:

Arquivo