13/12/12

Arrumo a cabeça como quem arruma gavetas.
Com a diferença (enorme)
de que não consigo, na minha cabeça, deitar nada fora.
Definitivamente.

Sem comentários:

Arquivo