04/12/12

E da boca saíram-lhe rosas
dos olhos alvoradas.
E o azedo transformou-se em primavera.
Com a força inevitável das estações.

Sem comentários:

Arquivo