24/12/12

no tempo em que o rosto dela se escrevia a preto e branco
o tempo escrevia-se lento, silencioso e com cheiro a filme noir.

Sem comentários:

Arquivo