30/11/12

vou brincar às donas de casa com as minhas palavrinhas


O ser humano devia ser proibido de se zangar.
Todos nós devíamos ter um botãozinho escondido,
 algures na anca ou na zona lombar,
pronto a ser ativado sempre que a mostarda nos sobe ao nariz.
 
que o grito que se sente por dentro
se transforme em hálito
fumo ou beijo.

cat's language

by Carsten Witte

Benedict Campbell

dia das livrarias

que haja sempre muitas, com livros a abarrotar.
a abarrotar de gente, idéias e calor.
que fiquem para sempre connosco.
amén. 

29/11/12

craig mcdean

David Benoliel

Eigth Annual Post-It Show


na Giant Robot Gallery in Los Angeles, California

eu bem que gostava de ir a esta exposição...

Julia Slavinska

comme un chef

e cá está uma notícia que eu não sei se gosto...
o meu Jean Reno a fazer uma comédia de cozinheiros realizada por Daniel Cohen.
não tenho nada contra comédias nem contra cozinheiros.
mas não estava nada à espera de o ver fazer um filme assim.
a ver vou. ai vou vou.

28/11/12

a mulher do porta-moedas de mortos

Tem um porta-moedas gordo, com papéis acumulados, de anos.

No porta-moedas gordo guarda fotografias tipo passe, dos que já se foram. Sempre que abre o porta-moedas tem que os beijar. Ao todo são 10. O marido, a cunhada mais nova, os pais, os sogros, a irmã mais velha, a vizinha que era quase como se fosse da família, o cão que viveu 12 anos, e a empregada da família que veio de casa da avó.
Aquilo dá-lhe uma trabalheira descomunal, porque às vezes está na fila de supermercado a meter as compras nos sacos e depois tem de pagar e depois tem que beijar os 10 retratos, ali à frente da menina da caixa. No metro também não dá muito jeito. Na feira, aos sábados de manha, menos jeito dá.
Neste momento tem mais mortos do que vivos, para beijar.
Já pensou em tirá-los a todos do porta-moedas. Os mortos.
Um dia fez isso mas sentiu-se tão culpada que nessa noite sonhou que todos eles lhe tinham vindo puxar os pés de noite, com sorrisos de filme de terror e cheiro a podre.
Voltou a metê-los todos no porta-moedas, ordenados por data de morte.
muitas vezes a quem deixará o porta-moedas, quando ela morrer.
Gostaria de fazer parte daquela galeria de ilustres falecidos, que, em carreirinha, exibem sorrisos vivos.
Gostaria que alguém beijasse a sua fotografia, nem que fosse maquinalmente, como ela faz.
Ou com medo que os mortos lhe puxem os pés, de noite.



cozinhas e mulheres

Ontem aprendi a fazer uns camarões deliciosos que não dão trabalho nenhum.

Gosto de receitas que não dão trabalho nenhum.
Gosto das mulheres que se mexem com desenvoltura numa cozinha. Que fazem coisas antigas, que fazem coisas novas, que não têm medo de uma massa folhada ou de um polvo para arranjar.
Eu não gosto mesmo nadinha de cozinha mas gosto de ver mulheres na cozinha e gosto de mulheres que lidam com a cozinha como se ela fosse a sua melhor amiga.

by MARC PHILBER

robert jaso

christian tagliavini

 Julia Hetta
vejo-te de longe, todos os dias,
da janela da minha saudade. 
vejo-me em ti, todas as noites,
quando me deito na memória
do meu sonho mais bonito.

27/11/12

i do like chanel.

dune scape by shawn van eeden
Namib desert.

reflexos em jeito de cinema..

Yodamanu

Arquivo