28/01/13

não posso adiar para outro século a minha vida
nem o meu amor
nem o meu grito de libretação.
não posso adiar o coração.

antónio ramos rosa

Sem comentários:

Arquivo