25/01/13

o amor particular das grandes e das pequenas coisas

phot. by PEDRO TUDELA at http://pedrotudela.tumblr.com

talvez se lá deixasse uma marca, uma marca de dedos ou lábios,
talvez se a deixasse lá,
ele a pudesse reconhecer entre mil, dedos ou lábios, porque ela era assim, gostava de deixar mensagens pouco comuns, e sabia, sabia que ele era pródigo a decifrar indícios, aprendera-o, ela, com as pequenas coisas de uma existência recheada de particularidades e aprendera-o, ele, com as grandes coisas de uma existência particular.
assim, deixavam vestígios um ao outro, nas coisas mais díspares
e impensáveis, sabendo de antemão que um e outro as encontrariam,
quanto mais não fosse por causa do amor, de um e outro,
que era por si só muito particular.

Sem comentários:

Arquivo