17/01/13

us

eram tempos em que o coração saltava da boca
os olhos tinham as mesmas pausas
e o corpo os mesmos contornos.
 
eram tempos de imagens imaginadas
promessas silenciadas
distância aprendida.
 
eram tempos em que o tempo aprendeu a ser tempo.
 
hoje o tempo passa, paralelo e atento
e o coração continua a saltar-me da boca.
tenho todas as imagens aprendidas
a distância silenciada
as pausas imaginadas.
 
e, contudo, continuo a ser uma miúda
à espera de ver os teus olhos brilhar como duas estrelas.
outra vez.

1 comentário:

© Piedade Araújo Sol disse...

seremos sempre crianças(por dentro) e isso é bom!

beijinho

Arquivo