01/02/13

ela fala menos de manhã e ela também é estranha

phot. by Bruno Bisang

Não sabe porquê mas de manhã fala menos.
Acha que as palavras, de noite, ganham vida, saem-lhe da boca e andam aos tropeções pelo quarto. Porque as palavras, acha, também têm direito a dar umas curvas. A beber uns copos e a dar um pezinho de dança.
Então de manhã, acha, fala menos porque as palavras estão de ressaca.
E geralmente acordam muito depois dela.
Ela não conta isto a ninguém mas ela acha-se um pouco estranha.
E as palavras dela também.

Sem comentários:

Arquivo