17/07/13

as minhas duas Lauras

As minhas duas Lauras conversam muito.
Às vezes até demais.
Não se calam. Enquanto uma se enfurece a outra põe paninhos quentes.
Em compensação a que se zanga muito é mais racional que a outra, que põe água na fervura mas que se deixa cair, continua e atrapalhadamente porque só ouve a voz do coração.
As minhas duas Lauras são muito ligadas, muito íntimas,
mas às vezes querem fugir uma da outra, para bem longe.
E é ver-me ficar como uma tola no meio da ponte,
a olhar para um lado e para o outro, à espera, a decidir em lapsos irreais de tempo.
Como se de um lado estivesse o Bill Evans e do outro os Pearl Jam.
Como se. nestas condições, fosse possível tomar uma decisão.

Sem comentários:

Arquivo