25/07/13

eu sou rapariga que fala

Às vezes falo com as meninas dos meus olhos. Com os miúdos do frango.
Também falo com as gatas; com a Nina enquanto me pinto, ao espelho, todas as manhãs e ela se coloca ao meu lado, todas as manhãs, a observar-me; com a Alice mais fugidiamente e quase uma conversa amuada porque quando eu quero falar-lhe ela vira-me as costas e quando ela quer falar-me eu não tenho tempo.
Também falo com os cordeiros da noite e com o skyline de Manhattan que cobre integralmente a parede do meu quarto em frente à cama.
Falo com as particulazinhas de pó e com os papeis pequenos e amarrotados.
Falo muito com o baton gloss e ainda mais com a minha travesseira.
Mas nos últimos dias tenho tido muitas saudades. De falar com a minha mãe. E contigo.

2 comentários:

Carla Pinto Coelho disse...

Que bom que fales. Ultimamente, tenho falado cada vez menos, embora também tenha saudades de falar.

Laura Ferreira disse...

Oh, Carla, eu gosto muito que fales...

Arquivo