05/09/13

deixo-te ir

Sim, prometo.


Deixar-te ir.

Mas só quando lermos todos os livros das nossas estantes.

E só quando virmos todos os filmes das nossas vidas.

E só quando tivermos rido tudo o que houver para rir.

E só quando se acabarem as nossas palavras.

Aí sim, podes ir. Em paz.

 

3 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

e que demore muitas luas e muitos sóis...


:)

Mar Arável disse...


Nesse dia

ai nesse dia

Laura Ferreira disse...

sim, que demore muito...
e que nunca o deixe ir :)

Arquivo