03/09/13

volto a ti

volto a ti, ao meu amor por ti, no bocado de mim que ainda vive
e, esse bocado de mim, ainda é quase infantil,
tem uma caligrafia descuidada e pueril
tem cabelos desgrenhados e hálito de acordar.
 
volto a ti, quando me sinto longe de mim
e quando quero reencontrar-me
com aquilo que em mim é mais puro, vermelho e real.
 

Sem comentários:

Arquivo