08/01/14

é

tenho-me travado. de escrever.
talvez porque noutras alturas tanto tenha. escrito.
travo vírgulas, verbos, parágrafos e comparações.
travo tudo, travo a fundo, até chiar por dentro.
 
mas o que sinto não travo
porque não posso.
 
e se calhar por isso
por tanto sentir
é que desta vez estou a ir mais longe
que das outras vezes todas.
 

3 comentários:

The Perfect Stranger disse...

gosto. ponto. ponto.

Mar Arável disse...

Parar para ver

John L.S. disse...

Escreva mais...

Arquivo