28/03/14

brincar e brincar e brincar



sabes, hei-de brincar sempre; ainda que se me acabe a força.
hei-de sentir sempre vento nos cabelos e borboletas na barriga,
os músculos ficarão sempre entusiasmados
e os meus olhos brilharão como duas estrelas.
só porque sentirei o que sentia em criança, ao abrir os olhos quando acordava 
e dizia para os meus bot~es:
- são oito da manhã. e eu hoje tenho o dia todo para brincar…

Sem comentários:

Arquivo