16/09/14

paciência



a minha paciência esgota-se como a tinta de uma caneta.
vai baixando o nível, lentamente, até ao dia em que parece que vai acabar.

Sem comentários:

Arquivo