08/01/15

o mundo está feio





O mundo está feio. Está podre.
Tem um sabor a acre, na boca.
Tem uma ferida, aberta, na alma.
Tem uma raiva que corre no sangue à velocidade do ódio.
Tem as faces exangues e os olhos inanimados.
O mundo está sozinho, preto e frio.
O mundo cospe feridas e guarda rancores.
O mundo respira dor e sua tempestades.
O mundo gasta palavras doentes e discursos incoerentes.
O mundo enterrou o belo e o íntegro.
O mundo esqueceu poemas e constituições.

O mundo precisa urgentemente de paradigmas. Novos.
O mundo precisa urgentemente de uma transfusão. De valores e de vida. 
O mundo precisa urgentemente de homens. Bons.
Que honrem a liberdade e a fraternidade.
Que espalhem e cumpram a justiça, a paz e a honestidade.
O mundo precisa de homens novos.
Que, juntos, sejam capaz de erigir um mundo novo.

Sem comentários:

Arquivo