30/01/15

pois devia.

o amor devia ser sempre contínuo.

1 comentário:

Luis Eme disse...

não, tornava-se banal, Laura. :)

Arquivo