16/11/15

e agora como vai ser?

onde é que o mundo vai parar?
onde é que o ódio vai parar?
quando é que o ódio vai parar?
as gerações jovens, de hoje, não têm sonhos ou utopias.
eu ainda as tive. graças a uma série de coisas, graças aos meus pais, graças à vida.
não sei como é viver uma vida sem sonhos.
ainda bem que os tive.
quanto mais não seja para ensinar aos outros, como se sonha.

4 comentários:

Mar Arável disse...

Pelo sonho é que vamos

sempre

Isabel Pires disse...

Laura,
O meu filho está com 31 anos, é um rapaz muito equilibrado e tem sonhos.
Tenho amigos com trinta e tal / quarenta anos, que até me comovem com a capacidade de sonhar e com a integridade com que pautam a sua conduta.
Talvez excepções... Não sei. Mas gosto de os ver e de os ter assim.

Luis Eme disse...

O sonho continua dentro de cada um de nós, Laura.

Sem ele não se avança...

Fragmentos Repartidos disse...

É verdade que cada vez se torna mais difícil sonhar, mas se não tivermos essa réstia de esperança, ou, dito de outra forma, sonhos, será mais difícil trilhar o caminho que temos pela frente. Mas vendo a realidade de hoje em dia e do que se avizinha, pode-se dizer que nem todos, infelizmente, vão conseguir ter a capacidade de sonhar.

Arquivo