10/11/15

e se? e se? e se?

e se eu começasse a contar os "e se" que atravessam, todos os dias, a minha mente?
e se as cadeiras voassem?
e se os governos fossem justos?
e se ficássemos mais magros com um piscar de olhos?
e se fôssemos capazes de nos tele-transportar para o verão?
e se os animais fossem eternos?
e se a velhice se vestisse de justiça, amor e serenidade?
e se os cabelos não ficassem fracos?
e se o nosso planeta fosse respeitado?
e se os pais ficassem sempre conosco?
e se o amor das nossas vidas caminhasse sempre ao nosso lado?
e se ser feliz fosse obrigatório?
e se as escolas falassem e os professores fossem felizes?
e se a educação e a cultura fosse um bem de 1ª necessidade?
e se a desonestidade e a ambição fossem banidas, com um apito?
e se aos corruptos nascesse um nariz e aos mentirosos crescessem as orelhas?
e se eu não fosse lírica e utópica?

podia não ser, podia.
mas não era a mesma coisa...




1 comentário:

Maria Eu disse...

A vida é mesmo cheia de "ses"!

Beijos, Laura. :)

Arquivo