10/12/15

a paz muito menos pesada dos dias de hoje

que bom é dormir sossegada.
que paz alcançada, que sono enlevado.
anos tive em que dormi sombria e pesada.
e o peso que tinha em mim pesava ainda mais por causa do peso da noite.
(por vezes, as coisas à noite são tão infinitamente maiores).
a escrita ajudou a que me despisse de algum peso.
este blog foi terapia, salvação e companhia.
foi erro, verbo, interjeição e socorro.
aprendi a olhar para a (minha) escrita como sendo uma terapia.
tomei-a, sem pressa, dias e meses e anos a fio.

hoje durmo quase todas as noites tranquilamente.
o fantasma pesado do passado ficou nos longos dias que passavam tão depressa e me engoliam quase sempre numa noite sem fim.

e o que ficou, da escrita (terapêutica) é hoje tão parecido como o simples respirar.

ainda bem que assim foi.
ainda bem que assim é.

os verbos da minha vida hoje são tão mais belos....






7 comentários:

No Meu Quarto Andar Sem Cave disse...

:)

Bonito, Laura :)

É uma espécie de registo diário de estados de espírito, penso que ajuda a "tirar" o peso excessivo das coisas que vão acontecendo :)

Laura Ferreira disse...

sim, mesmo.
gosto muito de visitar o teu quarto.
sinto-me mais acompanhada. :)

ana disse...

escrever é revisitarmo-nos, reconhecermo-nos :)

Laura Ferreira disse...

é sim, Ana, muito :)

No Meu Quarto Andar Sem Cave disse...

Fico contente Laura :)

O meu 4º andar é pequeno mas é sempre bem vindo quem gosta ... pode pernoitar :) e ir ficando. Sinto-me bem aqui também e no 2ºDRT da Ana :)

Beijinho às duas :)

Isabel Pires disse...

Uma espécie de balanço, Laura?
(Também sinto assim a minha escrita.)
Beijos

Laura Ferreira disse...

balanço, sempre, Isabel :)

beijinhos

Arquivo