16/12/15

"mas pra fazer um samba com beleza"



Falam-se de música brasileira e desfaço-me.
É vírico, é contagioso, é quase um reflexo condicionado, como o de Pavlov.
Há dias devorei um documentário sobre o meu Vinícius. E lá estavam todos eles, os que me povoaram a infância e sonhos e a adolescência de doce e morno, os que transformaram a minha vida e me tatuaram acordes na pele: Jobim, Nara, Caetano, Edu, Gilberto, Bethânia… e tantos mas tantos outros.
Como muito bem poderia ter dito o poeta, pode dizer-se que eu sou brasileira demais no coração.

4 comentários:

ana disse...

também é uma das minhas fraquezas... por exemplo, o monólogo de orfeu... :)

Laura Ferreira disse...

xii... esse é de morrer.
há outros.
quando vi o documentário dele até me ia dando uma coisa. poemas que não conhecia. coisas relativas a ele que não sabia. e que me fizeram entender tudo tão melhor.
e se é que é possível, gostar dele ainda mais...

ana disse...

não vi... vou procurar...

Laura Ferreira disse...

Vê...e sobretudo ouve :)

Arquivo