22/01/16

melancóliconostalgia


Bebi ontem um raio de um copo de nostalgia que anda, ainda hoje, a dar-me conta do sistema. Raisparta.
Quando estou nostálgica apetece-me ouvir músicas que tenham piano e pintar os olhos com sombras quase neutras.
Quando estou nostálgica sabe-me bem ler o número da mãe no visor do telefone e receber o “olá filha” de veludo.
Quando estou nostálgica escrevo sem freio e norte e posso tornar-me qualquer coisa.
Quando estou nostálgica humedeço os lábios com saudade e sento-me de mãos vazias a perscrutar as consoantes dos dias de chuva.
Há-de passar-me, esta melancolia engraçada.

10 comentários:

No Meu Quarto Andar Sem Cave disse...

Deixo um beijinho e um abraço para afastar essa nostalgia :)

Laura Ferreira disse...

obrigada :)
recebido e (muito) apreciado.

beijinho e xi

Isabel Pires disse...

Olha que a nostalgia até te dá para coisas interessantes. ;)
Não parece grave.

Manel Mau-Tempo disse...

gosto da nostalgia, principalmente nos outros... :)

luisa disse...

Por vezes precisamos dela. Da nostalgia. :)

Luis Eme disse...

E se cantasses um fado, Laura?

Laura Ferreira disse...

Isabel, tem dias que assim. ainda bem que assim é...

Laura Ferreira disse...

:) sim, Manel.
mas também gosto da minha. quando não é em demasia, vá.

Laura Ferreira disse...

sim Luísa, faz-nos ver as coisas com olhos mais focados.
pelo menos a mim faz.

Laura Ferreira disse...

olha, Luís, comecei por cantar no chuveiro, um faduncho.
mas não ajudou grande coisa. :)

Arquivo