24/03/16

Às vezes tenho saudades de certos momentos de pasmaceira da minha infância.


A Internet veio trazer o tudo à mão de tudo.
Mas mesmo tudo. Convites, férias, crónicas, comentários pouco ortodoxos, miminhos cor-de-rosa e até insultos.
Hoje, insulta-se como se se mudasse de meias, quando se vem da escola.
O objeto do insulto está a um palmo da nossa face; muitas vezes não tem rosto; tornou-se, de repente, moda; insulta-se porque alguém ganhou um concurso; insulta-se porque alguém gosta da Heloísa Apolónia; insulta-se porque o Marcelo não vai tirar férias na Páscoa.

Às vezes tenho saudades de certos momentos de pasmaceira da minha infância.
Dos tempos mortos. De ouvir o silêncio. De ouvir o calor, no Verão.
Dos sons da Páscoa. O Compasso, o sino, as escadas a ranger. Os rapazes penteadinhos com o crucifixo maior que eles. O rumor das crianças e o fervor dos adultos. A mesa engalanada numa toalha de crochet, com bolos, acepipes e uma garrafinha de vinho do Porto. 
Páscoa. Viseu. Família. Tio Zé.
Tempos em que os laços eram nós. Apertados, presentes.
Tempos como nenhuns outros.
Como já não há.

12 comentários:

Manel Mau-Tempo disse...

lembro-me que quando os dias cresciam, as pessoas estendiam mantas por baixo das árvores e lá ficavam, simplesmente a falar de coisas da vida... sobrava tempo antes, tempo para pasmar.

Anónimo disse...

Lindo e verdade!
Marisa

Jorge disse...

Também sinto o mesmo, mas infelizmente o relógio do tempo não volta atrás...

No Meu Quarto Andar Sem Cave disse...

E os três meses de férias de verão? as aulas acabarem em junho e só começarem só quase em outubro :)

Faz-me falta é a leveza, a ausência de preocupações :)

Beijo de boa Páscoa e bom descanso

Isabel Pires disse...

Laura, que foto mais fofa! :)
Acredito que se quisermos, de vez em quando e em relação a determinadas coisas, conseguimos encontrar um reduto que nos distancia da voragem dos tempos.
Determinadas coisas que se enquadram bem em sítios de pequenas coisas. :)
Mas não é nada fácil por vários motivos.
Fizeste-me pensar mais!
Beijo

Laura Ferreira disse...

é mesmo isso, M M-T, tempo para ficarmos a saborear o tempo...

Laura Ferreira disse...

Marisa, tu fazes parte dessas memórias tão boas e tão nossas :)

Laura Ferreira disse...

Jorge, mas podemos sempre recordar. isso também é tão precioso!

Laura Ferreira disse...

VZd4, essas e tantas outras coisas que tinham um sabor tão especial.
e acordar e pensar "hoje vou brincar como se não houvesse amanhã..."

beijo e descansa tu também

Laura Ferreira disse...

Isabel, também eu penso muito nestas pequenas coisas e depois vou a ver e afinal são grandes coisas que me fazem pensar.
vejo-as com uma nostalgia muito boa e uma saudade também.
fui (sou) uma privilegiada por ter tantas pessoas, memórias e histórias...
beijinho e Boa Páscoa

Graça Sampaio disse...

Gosto!! (infelizmente não tenho memórias dessas... assim serenas e silenciosas... Mas gosto de ler as memórias de outros-alguns, claro!!)

Beijinhos (já disse que escreves muito bem?!...)

Laura Ferreira disse...

Muito obrigada Graça :)
Beijinho grande

Arquivo