11/03/16

pós dia internacional da mulher

ainda venho a tempo para falar daquele dia que muitas(os) acham que nem deve ser dia.
pois bem, as minhas "mulheres" estiveram em cena, nesse dia, enchendo uma sala de quase 400 lugares.
e no fim, houve uma tertúlia sobre o tema "mulheres"; coube-me falar da peça e em particular das mulheres, na arte.
e coube-me bem, porque gosto sempre de andar um nadinha para trás, no tempo, e recordar um percurso (das mulheres na arte) que deve ter sido atribulado e complexo e o qual exigiu, delas, tanta aprendizagem, esforço, trabalho e dedicação.



sim, porque as mulheres tiveram que se tornar artistas e ao fazê-lo, já estavam a fazer arte.


"Fazer existir o que não existe, é arte (Lamas, 1993)."




8 comentários:

Isabel Pires disse...

Laura, "Lamas" refere-se a Maria Lamas, não é?

Reconheço a importância da luta que tem vindo a ser feita em prol da conquista da igualdade de oportunidades no que ao género diz respeito, daí acolher bem o tipo de iniciativas que referiste.
O que rejeito, porque me incomoda e acho balofo, é o consumismo à volta disso e o "ruído" dos jantares e festinhas só de mulheres. Se é para ir festejar, que venham os nossos homens também. :)

Parabéns pelo evento!

Laura Ferreira disse...

Mesmo Isabel :) e o meu companheiro fez-me companhia a noite toda.
Também em nada me identifico con esse ruído...

Manel Mau-Tempo disse...

consegui ler o texto, apesar da dispersão visual do comprimentos dos belos membros de locomoção... se ela tivesse mais 6, era perfeita :D
(lamento, mas raramente consigo ser sério, no entanto amo as mulheres, em toda a sua complexidade!)

Luis Eme disse...

É verdade, Laura.

E neste campo da igualdade de oportunidades também sou "feminista". :)

luisa disse...

Na verdade, os "dias de" servem sobretudo para o consumismo. No entanto, alguns também ajudam a refletir sobre o tema em causa e embora a luta pela igualdade de oportunidades entre homem e mulher deva ser de todos os dias, assinalar uma data específica acaba por ajudar nessa reflexão.

Laura Ferreira disse...

M M-T fizeste-me rir :)

Laura Ferreira disse...

:) Luís já te leio há tantos anos que já tinha percebido isso.

Laura Ferreira disse...

sim, Luísa, concordo contigo.
nunca é demais pensar neste tema.

Arquivo