29/04/16

Ai, dançar.


Eu tanto danço… Faço-o desde miúda, depois de ver a Liesl a dançar com o Ralph, na “Música no Coração”. E continuei, imaginando ser a belíssima Cyd Charisse e a graciosa Ginger Rogers, a dançar com o Fred Astaire.
Sempre me imaginei a dançar. Ainda imagino.
Em salas escuras com cheiro a café e charutos; em ruelas de filmes noir com som de jazz a entornar-se das janelas. Em Nova Iorque, no Blue Note, com o Chris Botti a tocar o “Embraceable you”. Em Paris, na Place des Vosgues, com estudantes da tocar Mozart.
Ainda o faço: sentada nos telhados do meu mundo íntimo; com o brilho dos olhos das viagens que faço pelos livros; com o desenho da curvatura dos sorrisos que procuro todos os dias.
Faço-o sobretudo à noite, quando me deito. Quando o meu corpo se conforma com o branco tranquilo dos lençóis; os ruídos da familiaridade da minha casa orquestram a melodia do costume: um miar distante, uma velha madeira que estala os dedos, um caminhar pequeno no andar de baixo, a tua respiração ao meu lado, o barulho da minha cabeça a sossegar-se.
E, por fim, o escuro a cobrir-me num abraço de paz.
Esta sim, é a minha dança preferida.

11 comentários:

Tristan Reveur disse...

teach me how to dance with you

Tristan Reveur disse...

deixei uma prenda lá para ti
beijo e bom fim de semana
tristan

Isabel Pires disse...

Laura, os teus passos de dança são tão fortes e delicados!
E já vi a tua prenda... Sortuda. :)
Bom fim-de-semana
Beijo

Vieira Calado disse...

Place des Vosgues, e outros desses sítios em Paris!
Que saudade!
Saudações poéticas!

Graça Pires disse...

Fantástico texto!
Beijo.

luisa disse...

Queria saber dançar assim. :)

Laura Ferreira disse...

obrigada Tristan.

Laura Ferreira disse...

Isabel, são passos já de décadas :)
beijinho e boa semana

Laura Ferreira disse...

VC, saudações!

Laura Ferreira disse...

obrigada Graça, beijinhos :)

Laura Ferreira disse...

Luísa, tu sabes.
principalmente com as palavras...

Arquivo