26/04/16

caetano & gil - dois amigos, um século de música

um concerto cheio de virtuosismo, simbolismo, cumplicidade e amizade.
com direito a uns passos de samba, pelos dois senhores,
com detrito a um Coliseu  inteiro, em silêncio, aqui e acolá, para ouvir o violão
ou para ouvir a voz mais rouca de Gil.
uma mão cheia de músicas, desde Ary Barroso até a um tema composto por ambos, Camélias do Quilombo do Leblon.
passagens por hinos como "sampa", "Back in Bahia", "É de manhã" (a música mais antiga, composta em 1964), "super-homem - a canção", "Desde que o samba é samba", "Drão", "Esotérico" e tantas outras.
eu fiquei pequenina, desde que entrei até os ver desaparecer, a dizer adeus.
fiquei pequena com aquela grandiosidade. a História ali, diante dos meus ollhos.
a correr em música, em silêncios, em acordes rebuscados, em samba que corre como sangue,

no fim as palmas, muitas palmas, milhares de palmas.

( e a tal lágrima clara sobre a pele escura
mas também é clara.
porque o samba é assim).

2 comentários:

Isabel Pires disse...

Laura, fiquei contente por ti. Ainda bem que gostaste do concerto.
E a forma como descreves dá para nos enfiarmos um pouquinho lá dentro.
Tive pena de não ir... Foi preciso optar. Outra vez Porto seria uma despesa considerável para mim e Lisboa já só tinha camarotes.
Tenho esperança que mantenham a frequência dos espectáculos em Portugal. Se assim for, para o ano estão cá novamente.
Beijo

Laura Ferreira disse...

Espero bem que sim, Isabel.
Acho que ias gostar muito.
beijinhos e boa semana.

Arquivo