01/06/16

amor atropelado


….e só te peço que fiques aí por agora ou melhor para sempre e que se possível ponhas a tocar aquela música aquela do rapaz brasileiro que morreu estava magro quando morreu tu sabes quem é usava uma fita no cabelo ouvimos essa música quando jantamos a primeira vez anda cá deita-te aqui quando estás perto eu nunca consigo estar longe de ti faltas-me na pele na minha pele e na pele dos meus dias eu bem te dizia que isto era amor então a música pões?

….cazuza é o nome dele..

7 comentários:

Isabel Pires disse...

“Tem o certo. Tem o errado. E Tem todo o resto”. (Cazuza)

Gostei de te ler, Laura!

Just Things disse...

Gosto da saudade que fica na pele dos dias :)

Laura Ferreira disse...

Adoro essa música, Isabel.

o Cazuza "faz parte do meu show" :)

Laura Ferreira disse...

JT, eu também gosto. e muito.
mas às vezes é nostálgica...

No Meu Quarto Andar Sem Cave disse...

Trouxeste a lembrança do cazuza :) tão bom :)

Tristan Reveur disse...

Hoje eu acordei com medo
Mas não chorei nem reclamei abrigo
Do escuro, eu via um infinito
Sem presente, passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim (que não tem fim)
(Cazuza)

Laura Ferreira disse...

:) Cazuza sempre, VZd4 e TR

Arquivo