23/08/16

cantiga em vento menor


guardei, hoje da praia, estes sonidos:
a água veloz numa rebentação em cantiga continua
a buzina do homem das bolas de Berlim
as conversas altas de gente pequena
as nossas vozes, numa toada firme e perfeita,
os beijos silenciosos das bocas ávidas dos jovens enamorados
as páginas dos nossos livros a serem volvidas por olhos atenciosos
as bolas a galgar ao céu sem vento.
pegarei nestes ruídos todos
e com eles fabricarei uma cantiga imortal:
que viva comigo desde hoje até sempre
e me embale em cada noite num sono de sempre Verão.

3 comentários:

Isabel Pires disse...

Laura, a tua cantiga é muito bonita!
Boa praia!
Beijos

Laura Ferreira disse...

obrigada Isabel
beijinho

luisa disse...

Essa música também me embala... :)

Arquivo