16/09/16

barrigas



Gosto de barrigadas, barrigões e barrigas.
Gosto de barrigadas de riso, barrigões de grávidas e barrigas de mulheres. 

Há barrigas de mulheres que me contam as suas histórias, baixinho.
Há barrigas empreendedoras, francesas, jeitosinhas e impecáveis.
Há barrigas assumidas, escondidas, exibidas e desejadas.

Andei uns tempos arreliada com a minha porque lhe apeteceu medrar sem licença me pedir.
Acabamos por fazer as pazes, mas só depois de muito conversar.
(é que as barrigas têm um discurso difícil e são muitíssimos teimosas.)
Há dias em que ainda me molesta olhar para ela porque me olha com vagar provocador.
Há dias em que me pacifico e sou capaz até de lhe achar alguma graça.

As mulheres e as suas barrigas são uma melodia interminável de amor-ódio.
Mas aquelas que convivem pacificamente, todos os dias, terão porventura das melhores canções das suas vidas.

7 comentários:

Monica Almeida disse...

Barrigadas de risos é excelente e espectacular,obrigada pela tua visita lá no meu blogue,fico contente que tenhas gostado das fotografias e dos vídeos dos céus da minha aldeia,tudo de bom,fica bem querida!!

conta corrente disse...

E o que te dizem as barrigadas masculinas?
Nas mulheres há delas maravilhosas :) , pese embora eu compreenda o amor-ódio dessa relação.

ana disse...

Estava agora mesmo a conversar com a minha... :)
Bom dia Laura!

ana disse...

Estava agora mesmo a conversar com a minha... :)
Bom dia Laura!

Laura Ferreira disse...

Mónica, obrigada eu :)

Laura Ferreira disse...

CC, as barrigas masculinas também contam muitas histórias :)

Laura Ferreira disse...

Ana, espero que a conversa tenha sido boa :)

Arquivo