11/10/16

livros, livrinhos, diários, agendas.

muito gosto de voltar aos meus escritos. chamo-lhes tantos nomes. livros, livrinhos, diários, agendas.
revisito-os com alguma regularidade e sempre com fins diversos.
às vezes preciso de encontrar ecos passados. às vezes adoça-me a boca uma memória que arrepia.
às vezes é necessário que se lembre que as coisas já foram piores.
às vezes urge respirar o passado vertido em frases serenas.
às vezes estou no dia tal e vou a um livrinho antigo, ao mesmo dia tal, e comparo as tais coisas que escrevi ou que vivi.

guardo-nos numa estante, do escritório, na prateleira mais alta.
não sei se para ficar longe dos humanos, se para ficar mais perto de qualquer outra coisa.
gosto das suas lombadas, que me são familiares de sangue, alinhadas numa ordem aparentemente desordenada, inchados de letras e vestidos a rigor com frases vistosas e presumidas.
guardo-os mentalmente em categorias diferenciadas de amor e necessidade.
são porções de mim, outros, coisas, lugares, livros, cinema, música, trechos, sabores, cheiros, toques, sedes e seda.
são o que de mais meu me é.

(são a parte que mais gosto de mim)

14 comentários:

conta corrente disse...

Sabe bem esse conforto de revisitar caderninhos antigos.
Afinal é parte de quem somos.
Os meus estão bem guardados, mas também eu, de tempos a tempos, vou lá vê-los. Isso e a colecção de cartas de amor.

Isabel Pires disse...

Laura, gostei que tivesses partilhado um pedaço tão intimo de ti.
Não tenho os meus escritos à mão e à vista.
De vez em quando também os visito. Normalmente para me recordar e para me apaziguar. Mais para me apaziguar.
E gosto desse vermelho do teu caderno.
Beijo

luisa disse...

Também gosto de vez em quando de rebuscar pedaços de passado. Em escritos, em objetos. Já me aconteceu encontrar coisas escritas por mim de que não faço ideia a que ou quem se referem. Tenho a memória estragada pelas traças do tempo.

Gaja Maria disse...

São pedaços de ti, momentos, sentimentos que sabem bem rever e um dia dares-te a conhecer a alguém, quem sabe :)

Manel Mau-Tempo disse...

partituras da vida :)
gostei pra lá de tanto

Mãe Maria disse...

tb os tenho guardados numna gaveta. Não gosto de lá ir lê-los. Se acaso me dá para isso, acabo por os deitar fora. Não gosto de ler o q escrevi. Estranho...

John L.S. disse...

Essa nostalgia é sempre interessante...
Muito bem.

Laura Ferreira disse...

CC, é giro irmos sabendo estas coisas uns dos outros :)

Laura Ferreira disse...

Isabel, também gosto do vermelho e de ir partilhando convosco pequenos bocadinhos de mim. :)

beijo

Laura Ferreira disse...

Luísa, às vezes acontece-me isso... pensar "xiça fui eu que escrevi isto?"; e tanto dá para o bem como para o mal :)

Laura Ferreira disse...

GM, já dou tanto de mim aqui no Blog :) há pessoas que já me devem conhecer benzinho :)

Laura Ferreira disse...

M M-T, que são verdadeiros concertos :)
obrigada

Laura Ferreira disse...

Mãe Maria, se calhar um dia far-te-iam algum sentido, não?
obrigada pela visita.

Laura Ferreira disse...

JLS, a chamada nostalgia boa :)
obrigada pela visita.

Arquivo