23/11/16

eu quero uma casa no campo

lonely houses photographic series by sejkko 


"Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa compor muitos rocks rurais
E tenha somente a certeza
Dos amigos do peito e nada mais
Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais
Eu quero carneiros e cabras
Pastando solenes no meu jardim
Eu quero o silncio das lnguas cansadas
Eu quero a esperana de culos
E um filho de cuca legal
Eu plantar e colher com a mo
A pimenta e o sal
Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sap
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros e nada mais."

(tavito / ze rodrix)

17 comentários:

Alaska disse...

Desde pequena, sabes, que sonho com o Alaska. Viver no Alaska. Não perdia um documentário na RTP2 sobre esse lugar no fim do mundo. Nunca suportei muito o calor. E também é por isso que sou de Dezembro. :)

Tenho umas quantas fotografias de casas assim no meu Tumblr. Deixo-te uma delas: http://olodotranslucido.tumblr.com/post/151162225896 :)

Um beijo, Laura. :)

Miss Smile disse...

Cresci a ouvir esta música cantada pela Elis Regina. Adoro :)

Um beijinho, Laura

Teresa Durães disse...

Também quero uma casa assim!

Impontual disse...

É amor, isso de se querer ir dormir a outra casa. :)

Mar Arável disse...

E eu aqui
sequestrado no paraíso

Bj

ana disse...

o que é que eu quero?
"Eu quero uma casa no campo como Elis Regina,
Plantar os discos, os livros,
E quem sabe uma menina,
Por mim até podem ser mais,
Um amor como os meus pais,
Os dias como os demais,
Sem serem todos iguais.

Casa no campo com a porta sempre aberta,
Deixar entrar amigos,
Partir à descoberta,
Ter a minha cama grande,
A colcha predileta,
E um cão desobediente,
Em cima da coberta.
Quero uma casa completa
Com um pedaço de terra,
E com o espaço quero o tempo,
Adormecer na relva,
Longe da selva de cimento,
Eu acrescento que quero cultivar mais do que mero conhecimento,
Quero uma horta do outro lado da porta e quero a sorte de estar pronta quando a morte me colher,
Quero uma porta do outro lado da morte,
Ter porte de mulher forte quando a vida me escolher.
Quero uma casa no campo que cheire a flores e frutos,
A gomas e sugus,
A doces e sumos,
Cozinhar para quem quer comer,
Comer como sei viver,
Com apetite, já disse que não quero emagrecer.
Comer de colher sopa,
Fazer pão,
Estender a roupa,
Faço pouco das bocas que me dizem para crescer,
Eu quero rasgar janelas nas paredes cujas pedras
Carregar com as mãos que uso para escrever.
Casa no campo com lareira e fogo brando,
Que ilumina todo o ano,
O sorriso de quem amo,
Quero uma casa no campo que pode ser na cidade,
Mas tem de ser de verdade,
Mesmo não tendo morada…

Onde é que aprendeste o que é o infinito?
Foi na contra-capa de um livro da anita
Diz-me qual é o teu perfume favorito?
Pão quente, terra molhada e manjerico

Anda viver comigo
Colamos o nosso umbigo
E não passaremos frio
No nosso lugar estranho
Um filho, um livro, um disco, uma árvore"

dos Capicua

é isto que eu quero :)
beijo, Laura

conta corrente disse...

Uma vez sonhei que um título para um romance seria: Derretendo o Alasca
:)

conta corrente disse...

É romântico.

Tem dias... isso não dá muito trabalho?

:) só com a companhia certa.

Alaska disse...

Olha lá CC mas tu queres derreter o Alaska? E depois para onde é que eu vou? Achas bem destruir um sonho de menina? Ai! [brinco contigo :)]

conta corrente disse...

Oh quero lá eu derreter o Alasca :)

Era figurativo de um amor escaldante... acho eu. Afinal era um sonho ;)

Laura Ferreira disse...

ui, gosto, Alaska. muito :)

eu sou mais do tempo quente.
com o frio parece que fico mais pequena...
beijinho

Laura Ferreira disse...

Miss Smile é daquelas músicas que nunca cansam.
e arrepiam sempre :)

um beijinho

Laura Ferreira disse...

Teresa, tenho mais uma série delas :)

Laura Ferreira disse...

Impontual, é.
e também desejo de férias :)

Laura Ferreira disse...

Ana, esta Capicua e em particular esta música fazem-me recuar à minha infância e a toda a minha vida. aliás quase todas as músicas...
obrigada pela tua partilha.

sabes, ando atrás de algumas destas coisas, de garras afiadas, desde que me conheço :)

um beijo

Laura Ferreira disse...

CC, ai de ti que derretas o Alaska .
vais ter que te ver comigo. :)

Laura Ferreira disse...

:) eu sei

Arquivo