26/11/16

sono de tecidos

my photo

hoje dormi um sono de tecidos
um padrão de moiré inventado e nunca antes dormido: silencioso e ondulante, pardo e sentido,
observavam-me olhos vários, em esquinas estreitas, húmidas de frio.
estreitei-me num plano apertado e estático.
por lá fiquei, pequena, a deixar que sobre mim se mexesse a chuva em forma de criatura.
pelo corpo ondularam-se dias e dores, frenesis e faianças.
pelo corpo matizaram-se bocados de diálogos e franjas de sentidos, grades de memórias.

hoje sonhei um sono de tecidos.
e, quando acordei, tive muita dificuldade em decidir o que vestir,

7 comentários:

O Puma disse...

Belo o seu desnudar

Bj

Gaja Maria disse...

Foi de tecidos de seda com certeza. Boa noite Laura

Laura Ferreira disse...

:) obrigada Mar

Laura Ferreira disse...

GM, foi sim :)

um noite boa e uma semana ainda melhor.

Graça Pires disse...

A tecer os sentidos...
Muito belo e sugestivo, o texto, Laura.
Uma boa semana.
Um beijo.

Manel Mau-Tempo disse...

"a deixar que sobre mim se mexesse a chuva em forma de criatura" do melhor que já li sobre a chuva, muito bom :)

Laura Ferreira disse...

obrigada M-MT :)
fiquei contente

Arquivo