27/12/16

a cena do "de"

(autor desconhecido)

não gosto de escrever quando tenho de escrever.
é o que está a acontecer-me nestes últimos dias. na escrita, a obrigatoriedade turva-me a criatividade.
ainda bem que no teatro não é assim.
deito-me, todas as noites, a pensar na história que tenho de
e penso nas personagens que tenho de
e penso no prazo que tenho de

e adormeço antes do "de" se transformar em qualquer coisa interessante.



11 comentários:

Manel Mau-Tempo disse...

tens de arranjar uma hora favorável para o "de" e nã o levar para a cama :) há tanta coisa melhor para levar...

Maria Eu disse...

Esse de pode ser chato, mas parece que não passas sem ele. :)

Beijos, Laura :)

Graça Sampaio disse...

Abaixo o -de!
Morra o -de!
PIM!

Gaja Maria disse...

os de, sempre os de
Deita a cabeça e descansa, de pois tudo volta :)

conta corrente disse...

Ainda bem que no Teatro encontras os teus de bons!

Alaska disse...

Não se torna interessante, porque antes precisas sonhá-lo. O 'de' é um espertinho. :))

Deixo um beijo no teu coração, Laura. :)

Laura Ferreira disse...

M M-T, o de fica sempre sentadinho na sala :)

Laura Ferreira disse...

verdade, Maria, já faz parte de mim :)

beijinho

Laura Ferreira disse...

Graça, não é que hoje acordei sem ele? :)

Laura Ferreira disse...

GM, não é que hoje voltou? :)

Laura Ferreira disse...

CC, aí nunca falham, thanks god :)

Arquivo