03/01/17

481535

era o número de casa dos meus pais, das Antas, há cerca de 30 anos.
lembro-me do barulho que fazia ao marcar os números; lembro-me de saber quem o tinha atendido antes de mim, porque lá tinha deixado perfume. antigamente o telefone era de todos. hoje todos têm o seu telefone.
lembro-me que quando alguém fazia anos todos nos juntávamos à volta do telefone para falar.
lembro-me de enrolar o fio nos dedos enquanto falava e lembro-me do quão resistente ele era, já que tantas vezes caiu ao chão e nunca se estragou.
os telefones, antigamente, tinham muita pinta. reuniam as pessoas à volta deles e quando tocavam, certas vezes, eram uma grande festa.

4 comentários:

Maria Eu disse...

Comprei um. Pu-lo a funcionar.

Beijos, Laura :)

Olvido disse...

:) que bela máquina do tempo em que me fizeste embarcar!! É verdade, dantes o telefone era de todos e eu queria, porque queria, uma extensão para o meu quarto tinha uns quinze anos... Lembro-me perfeitamente, mas não me lembro já do número lá de casa, mas nem sabia que o tinha esquecido de há tanto tempo não pensar em nada disso...
Beijinho

Laura Ferreira disse...

Xi, Maria, a sério? Que grande ideia... :)

Laura Ferreira disse...

Olvido, recordo estas e outras coisas idas e de vez em quando gosto de lá voltar. :)

beijinho

Arquivo