26/01/17

dúvida da tarde

dos livros e da música já sei que sim.
mas,
será que sabemos mais dos outros pelos jornais que eles leem?

aqui há uns anos diria que sim; nos tempos que correm já não sei.
será que não é mais "saber mais dos outros pelas aplicações que eles baixam?"


17 comentários:

Moonchild disse...

Uma boa pergunta...caminhamos para o desaparecimento dos mesmos (em formato papel)


boa tarde

-____-

ana disse...

Eu não baixo nada :)
Mas gostava daquela que dá para ver o céu de noite com os nomes das estrelas...

conta corrente disse...

na muche!

Mas olha, durante anos comprei o DN todos os dias. O Expresso raramente, nunca gostei do formato nem do saquinho. Os desportivos lei-os no Bar, quando calha. Compro, actualmente, sem ser numa periodicidade fixa, a Sábado e Visão, The Economist e a Courrier Internacional porque além do conteúdo gosto do formato revista.
Notícias numa base diária muito pouco e cada vez menos me interessam...

Isabel Pires disse...

Laura, não entendo que saibamos mais dos outros por uma coisa em específico, até porque a podemos fazer por motivos diferentes. Sabes que isso levar-nos-ia a julgar o todo através de uma parte.
Muito em particular em relação aos livros, entendo que é "perigoso" tirar ilações.

Laura Ferreira disse...

Gosto tanto de papel, Moonchild, acho que nunca me adaptarei aos e-books...

Laura Ferreira disse...

Ana, não conheço essa, mas tenho de investigar :)

Laura Ferreira disse...

CC, eu compro algumas revistas em Papel, já jornais não preciso porque a empresa tem.

Mas gosto muito de os manusear.
Quando apareceu o Independente, era dos meus preferidos. :)

Laura Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laura Ferreira disse...

Isabel, claro que não é assim tão taxativo.

Mas sabes, especialmente com os livros, acontece-me muito isso: saber das pessoas.

e com os comentários nos blogs também ;)

Olvido disse...

Acho que hoje já se pode perceber alguma coisa pelos simples facto de ainda se comprarem jornais em papel... já os livros não quem me convença a não folhear um livro, abri-lo e cheirar o papel novo, ou pelo contrário o cheiro de papel antigo que há tanto não respirava ar nas suas folhas... livro para trazer nas mãos dum lado para o outro, com peso e formato, não dentro dum ipad onde qualquer livro tem o mesmo aspecto.
Acho que nas coisas do coração ainda sou adepta do antigo tradicional, já a razão dá-se bem com os facilitismos da tecnologia. Se calhar é isso..

luisa disse...

Para mim, livros é em papel. Jornais é cada vez mais online e online acabamos por diversificar mais. Quanto a categorizar as pessoas de acordo com o que lêem, pode ser que sim mas é sem dúvida coisa para se correr alguns riscos.

Luis Eme disse...

"Pernas e jornais", é o que me diz a fotografia.

Não, Laura. Podes ler um jornal apenas porque sim.:)

Laura Ferreira disse...

Olvido, sou igual a ti.
Muito tradicional nas coisas mais tradicionais :)

Laura Ferreira disse...

Luísa, é sim, tens razão.
Gosto de o fazer, como exercício, com algumas pessoas e brincamos com isso :)

e sim, o on-line permite-nos variar mais. mas às vezes perco-me com tanta oferta.

Laura Ferreira disse...

Luís, discordo contigo :)

Nunca leio nada apenas porque sim. Se calhar é por ter o tempo tão ocupado de modo a que, tudo o que leio, é mesmo porque tenho intenção de ler. :)

Não me digas que só viste pernas e jornais...

Gaja Maria disse...

Ainda há jornais? Estou a ser irónica claro, mas com o caminho que as coisas levam, chegará o dia em que já ninguém quer sujar os dedos. Já eu, sou da velha guarda, gosto de papel :)

Laura Ferreira disse...

GM também eu. E os que tenho - or jornais - não os deito fora :)

Arquivo