20/06/17

esse véu-tecido-de-mim

by Ferdinando Scianna

acredito piamente na existência de um véu invisível que mora à frente de todos e que se vai construindo desde o dia em que nascemos e pomos os pés neste nosso mundo.
esse véu transforma-se a dada altura numa cortina; dependendo das pessoas será mais grossa ou mais fina; mais opaca ou transparente.
é nesse véu amadurecido em cortina que me resguardo, algures nos meus dias, para ficar só comigo.
é com esse pedaço de mim-tecido que converso à noite, antes de adormecer; com quem escolho a roupa para o dia seguinte e a quem comunico algumas decisões noturnas.
é com esse tecido-feito-de-quase-tudo que gosto de conversar absolutamente tudo.

16 comentários:

Olvido disse...

É nesse véu, tecido das nossas transparências, que nos resguardamos e nos deixamos ver, à nossa medida na medida que damos aos outros.
Bom dia, Laura :)

Isabel Pires disse...

Esse véu-de-tecido-mim, não será a consciência?
Laura, é importante, mas não substitui a toca de opinião com outras pessoas.

Isabel Pires disse...

E alguém diria: leio-te toda!

Isabel Pires disse...

Comentei duas vezes?! (Ou melhor, três? Bebi demasiado, está visto :))

Isabel Pires disse...

Ah, já sei o que aconteceu: comentei aqui os dois posts deste dia.
Sim, confirma-se que me meti nos copos!

AvoGi disse...

Ainda hoje de manhã falei sobre algo do género
Kis :=)

Andreia Morais disse...

Excelente observação!

Victor Barão disse...

..."véu que se transforma em cortina" no sequencial contexto em causa, é uma excelente metáfora para a vida, de cada qual.

Gosto muito, mesmo muito :)

Luis Eme disse...

Véu? É a tua imagem, é a tua companhia, Isabel...

Luis Eme disse...

(Isabel?) Laura estava a pensar em praia. :)

Luis Eme disse...

(não, também faz de conta que me meti nos copos) :))

Mar Arável disse...

A cada um o seu véu

Andreia Morais disse...

r: É mesmo!

Laura Ferreira disse...

beijo e abraço a todos todos.
com alma de São João :)

luisa disse...

Essa ideia de véu/cortina, protetor e confidente agrada-me.

Laura Ferreira disse...

Luísa há dias em que é ele que me salva...

Arquivo