28/09/17

longevity

phot. Whitney Hayes



Fiquei ali a sentir-me no vento das coisas
na voz das formas
na dança dos jeitos.

E depois pensei
que bom sentir isto tudo
caramba.

(Estremeço por dentro).

Continuo a viagem. Como quando leio sofregamente.
Tudo-rápido-passa-tudo-rápido-à-minha-frente… (respiro)
mas quando era pequena os meus pais ensinaram-me o devagar.
E isso faz com que hoje consiga acalmar o instante,
pegar-lhe e retê-lo inteiro em mim inteira.

E depois penso
que bom sentir isto tudo
caramba.

(Estremeço por dentro).


(para ouvir com "Longevity", de Novo Talos)

9 comentários:

Andreia Morais disse...

Maravilhoso *.*

ana disse...

que bom ler isto tudo.
(estremeço por dentro)

Vânia disse...

WoW
És incrível!

Gaja Maria disse...

Tão bonito :)

Fragmentos Repartidos disse...

É bom quando temos a capacidade de conseguir acalmar para poder usufruir do momento, do presente, caso contrário passa-nos tudo ao lado e não sobra quase nada!

A música que indicaste ajuda a conseguir o tal "abrandamento" da alma. Boa sugestão!!!

Janita disse...

Momentos há que também eu gostaria de agarrar e tornar meus por toda a eternidade, porém, não tenho a tua capacidade para o fazer. Vai daí, li e estremeci...

Bom fim de semana, Laura. :)

redonda disse...

eu tenho que aprender melhor o devagar

gostei muito deste texto


um beijinho

Laura Ferreira disse...

beijinhos a todos e a todas
e um xi apertado, de boa semana :)

UIFPW08 disse...

Tanbem tosto
Morris

Arquivo