25/09/17

quarenta e nove


Ano a ano vou somando camadas de coisas, que me vão forrando a pele.
Este ano não foi exceção. Acumulei vitórias, descobertas, conquitas e conhecimento.
Ri muito e também chorei. Li alguns livros, mas nunca os suficientes.
Abracei muito e beijei sempre que pude.
Reposicionei decisões e pessoas na teia da minha vida. A teia da nossa vida deve ser composta por todos aqueles que nos acrescentam, nos respeitam e nos merecem; os pequenos elos, como pequeninos fios de vidro e de sol, vão tecendo uma trama forte de dias bonitos e alegrias partilhadas e conquistadas. Para que no fim da vida possamos ter uma manta quentinha, de coisas boas.
Não foi desta, ainda, que fiz marmelada caseira e que fiz o curso de mergulho.
Mas foi este ano que descobri a corrida e a capacidade de dizer não, sem peso.
Deitei a cabeça na minha almofada, todas as noites, com a certeza de missão cumprida, nas pequenas coisas do dia-a-dia.
Conheci gente incrível, reforcei laços e despedi-me de rotinas que fazem parte de um passado que me ensinou a caminhar, direita e sem receio.
Tive as minhas gatas no colo, quase todos os dias, fiz muitas vezes arroz com coentros e ri-me estupidamente com as coisas do meu pai.
Nadei, construí, refiz e escrevi muito.
Cortei o cabelo, andei no monte com a língua de fora, dei aos outros o Teatro em que acredito e trabalhei, todos os dias, para ser uma pessoa melhor.
Apetece-me continuar a fazer isto, pelo menos, por mais um ano.
Com verdade, em consciência, com riso e delicadeza, com garra e com muitos de vocês, que aí estão e que são parte integrante da minha vida.
49 é um numero bonito. Fica bem com a vida. Fica bem com a luz morna da minha sala silenciosa.
E com o Sinatra, que neste momento canta só para mim; fica bem com a minha celebração, a minha paz e o meu sorriso.


“But now the days are short, I'm in the autumn of the years
And now I think of my life as vintage wine
From fine old kegs
From the brim to the dregs
It poured sweet and clear
It was a very good year”

44 comentários:

redonda disse...

Muitos parabéns e que venham muitos mais anos assim
um grande beijinho
Gábi

Luis Eme disse...

Mesmo sendo um lugar comum, apetece-me dizer-te que todos os números combinam bem contigo, Laura.

Continua a sorrir à vida e a exorcizares os teus fantasmas nos palcos.

Abraço e flores no "camarim" dos dias todos.

ana disse...

todos os números da idade que tiveres ficarão bem contigo. fazes parte das ageless people.
Parabéns Laura, gosto muito do que mostras ser. É tão bom poder 'falar' contigo.

AFRODITE disse...

Tu és linda e serás sempre linda independentemente do nº de anos que tenhas já coleccionado.
Parabéns Laura!
É um orgulho para mim ser uma das pessoas que se cruzaram contigo durante este ano que hoje aqui resumes.
Conta muitos mais... e de preferência que eu possa continuar a fazer parte do teu mundo.

Gaja Maria disse...

Muitos parabéns Laura. Tudo de bom e mantém - te assim, bonita por dentro e por fora. Beijinhos

noname disse...

Feliz aniversário.
Que no tear se mantenha a manta quentinha, crescendo dia a dia, de pequenas grandes coisas boas.

Impontual disse...

Parabéns. Felicidades. Muitos anos... com Sinatra ao fundo.

Abraço.

Alaska disse...

Parabéns, minha pequena grande mulher das pequenas coisas. :)

Que continues a sorrir muito e que a mantinha te aconchegue nos dias frios. :)

Um beijo nesse teu coração. :)

Vânia disse...

Cada vez mais Linda! :)))
Parabéns, Laura Bonita!

Cidália Ferreira disse...

Muitos parabéns. Os 49, ou os 50 anos, são uma idade linda, madura, que sabe bem o que quer e gosta. :) Já os passei :)

Felicidades para si, sempre!!

Beijo e uma excelente semana.

Janita disse...

Muitos Parabéns, Laura!!
Quem diria que te aproximas do meio século de existência? Eu, não!
E conheci-te pessoalmente.


Continua assim: bonita, feliz e cheia de projectos.

Beijinhos e Felicidades, mil! :)

ana p disse...

Beijinho grande de parabéns Laura

Graça Pires disse...

Parabéns, Laura. 49 é um número bonito. Que seja cheio de encantamento...
Um beijo.

Mar Arável disse...

Bj em todos os apeadeiros

CCF disse...

Tão pertinho de mim, no mês e não só.
Parabéns e espero que seja mais um ano tão feliz como parece ter sido aquele que passou.
Um abraço apertadinho.
~CC~

Olvido disse...

Idade é só um número, interessa é a vida que temos dentro...
Muitos parabéns, Laura :))

Teresa Borges do Canto disse...

Será certamente um bom ano, Laura,
com muitos apontamentos de beleza a vestir-lhe os dias.
Parabéns :)

Andreia Morais disse...

Muitos parabéns :D

Manu disse...

Parabéns Laura!
Tanta coisa bonita que fizeste e refizeste, uma vida que eu desejo continue plena de tudo o que te satisfaz.

Beijinhos Laura

Victor Barão disse...

Muitos parabéns, pelo aniversário _ mais alguns meses que eu! :)
Mas também e em grande medida parabéns pelas belas e muito inspiradoras palavras que em si mesmas são resultado de 49 bem vividos, desde logo inspirada e inspirando, necessariamente de entre o melhor e pior da própria vida, mas no caso da Laura e das suas "pequenas coisas", parece constatavelmente que acima de tudo pelo melhor e para o bem da sua própria vida e de quem, como no caso também eu, teve e tem o grato prazer de conhecer e de contactar, ao menos virtualmente com a Laura e as suas magnificas "pequenas coisas".
Obrigado por tudo isso e no que depender de mim só desejo que os 49 se prolonguem indefinidamente com toda a saúde, alegria e felicidade possível a um ser humano, com natural extensão a que lhe é pessoal/familiarmente próximo
Particular abraço de felicitações

Isabel Pires disse...

Que venham mais dias felizes, Laura!

E imagino-te a dizer este poema:

mulheres

dizer que essa mulher era duas mulheres é dizer pouquinho
devia haver umas 12397 mulheres em sua mulher
era difícil alguém saber com quem se tratava
nesse povo de mulheres
por exemplo:
estávamos deitados em um leito de amor
ela era uma alvorada de algas fosforescentes
quando a fui abraçar
se converteu em singapura repleta de cães que uivavam
recordo
quando apareceu envolta em rosas de agadir
parecia uma constelação na terra
parecia que o cruzeiro do sul havía baixado à terra
essa mulher brilhava como a lua de sua voz clara
como o sol que se punha em sua voz
nas rosas estavam escritas todos os nomes dessa mulher menos um
e quando se virou
sua nuca era o plano econômico
tinha milhares de cifras e a balança de mortes favoráveis à ditadura militar
ninguém nunca sabia aonde ia parar essa mulher
eu estava ligeiramente desconcertado
uma noite a toquei no ombro para ver quem era
e vi em seus olhos desertos um camelo
às vezes
essa mulher era a banda municipal de meu povo
tocava doces valsas até que o trombone começava a desafinar
e os demais desafinavam com ele
essa mulher tinha a memória desafinada
você podia amá-la até o delírio
fazer crescer dias de sexo trêmulo
fazer voar como passarinho de savana
no dia seguinte se despertava falando de malevich
a memória lhe andava como um relógio com raiva
às três da tarde acordava da carga
que lhe pisoteou a infância numa noite do ser
era muitas coisas essa mulher e
era uma banda municipal
a devoraram todos os fantasmas que pude alimentar
com suas milhares de mulheres
e era uma banda municipal desafinada
indo-se pelas sombras da pracinha de meu povo
eu
companheiros
uma noite como esta
que nos embebem os rostos e em que provavelmente morremos
montei no camelinho que esperava em seus olhos
e me fui das costas tíbias dessa mulher
calado como um menino debaixo dos gordos abutres
que me comem inteiro
menos o pensamento
de quando ela se unia como um ramo
de doçura e o lançava pela tarde

Juan Gelman

Laura Ferreira disse...

Gabi, muito obrigada :) que tu estejas sempre por aqui e eu por lá.
beijinho

Laura Ferreira disse...

Luís, muito obrigada, a ti que andas por estas bandas já faz tantos anos!
abraço

Laura Ferreira disse...

Ana, muito obrigada.
mais do que "falar", ler-te e decifrar-te :)

um beijinho

Laura Ferreira disse...

Afrodite, tudo farei para que sim. :)
também gostei muito de fazer parte do nós todos.
beijinho

Laura Ferreira disse...

GM, muito obrigada.
é muito bom ter-te por aqui.
beijinho

Laura Ferreira disse...

Noname, sim, para que no fim seja uma manta que tenha valido a pena :)

muito obrigada.

Laura Ferreira disse...

Impontual, muito obrigada.
e sim, isso tudo e Sinatra e outros mais.

abraço

Laura Ferreira disse...

Alaska, muito obrigada.
a ti menina das coisas também pequenasgrandes.

um beijo com carinho

Laura Ferreira disse...

Vânia, muito obrigada.
gosto muito de te ver aqui!
beijinho

Laura Ferreira disse...

Cidália muito obrigada e desejo-lhe o mesmo :)
beijinho

Laura Ferreira disse...

Janita muito obrigada.
e que bom foi conhecer-te :)
beijinho

Laura Ferreira disse...

Ana, muito obrigada.
beijo com carinho

Laura Ferreira disse...

Graça, até agora gostei de todos os números :)
obrigada e um beijinho

Laura Ferreira disse...

Mar, um oceano agradecido :)

Laura Ferreira disse...

CC muito obrigada.
desejo-lhe o que de melhor há.
um beijo com carinho

Laura Ferreira disse...

Olvido, muito obrigada, menina das palavras :)
beijinho

Laura Ferreira disse...

Teresa, muito obrigada.
ficam ainda mais bonitos os meus dias quando a leio :)

um beijinho

Laura Ferreira disse...

obrigada linda Andreia :)

Laura Ferreira disse...

Isabel, que poema maravilhoso!
Não conhecia e adorei e vejo-me, sim, a dizê-lo.
Já está guardado. :)

muito obrigada
um beijinho com carinho

Andreia Morais disse...

r: Também gosto :D

Ricardo Santos disse...

Parabéns... "49 é um numero bonito", mas espera que o 50 é mais arredondado ! :))

Miguel Bondurant disse...

Tarde e a más horas só para deixar um beijinho de parabéns :)

Graça Sampaio disse...

Muitos, muitos parabéns! E neste outro ano que agora começa, volta a fazer tudo isso e muito, muito mais!!

Beijinhos.

Arquivo