21/09/17

sentidos



(autor desconhecido)

Sou cada vez mais olhos. 
E cada vez menos ouvidos e boca.
E só os tenho – os olhos – para as coisas que me interessam.
Há dias comentava com os meus pais que na velhice retomamos certos aspetos da infância.
Não posso estar mais de acordo.

Os meus olhos, hoje, são olhos de pessoa crescida mas aprenderam, eles próprios, a calar, a peneirar, a escutar, a falar.
E sobretudo a tocar.

9 comentários:

Andreia Morais disse...

Também sou muito olhos, porque gosto de observar e de ler. E ouvidos, porque sempre gostei muito mais de ouvir do que falar. Mas também sou tato, por causa da escrita!

luisa disse...

E olhas de forma apurada. Vê-se bem nas tuas escolhas aqui no blogue.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhosa postagem!

Beijos, bom fim de semana

Luis Eme disse...

Que olhos tão completos. :)

Vânia disse...

Aposto que além de tocarem, são olhos que também comem ;)))

Janita disse...

Penso que o 'Autor desconhecido' seja o autor da fotografia, porque o texto, esse, tem a tua marca!...

Um beijo e feliz fim-de-semana, Laura.

Os olhares da Gracinha! disse...

Eu sou assim...mais olhos!!!
bj e gosto

redonda disse...

gostei das imagens e de se ter olhos assim

um beijinho e bom fim-de-semana

Fragmentos Repartidos disse...

É verdade...com o tempo aprendemos que por vezes basta olharmos (com olhos de ver) e guardar o que vemos para nós, para quando for oportuno utilizar o conhecimento adquirido.

Arquivo