18/10/17

obrigações, desejos e árvores


Ao escrever hoje a data de maturidade de um instrumento financeiro de divida num ficheiro, a ocorrer a 21 de março de 2018, perguntei-me o que estarei a fazer nesse dia, nesta empresa.
Perguntei-me também se todos aqueles que me são próximos e que neste momento sofrem estarão nessa data mais aliviados.
Perguntei-me quantas árvores novas terá a nossa floresta.
Perguntei-me se o meu pai estará ainda comigo, acabando de fazer 90 maravilhosos anos.

Quero muito que todas estas questões tenham um sim. Em escalas e com intensidades diferentes, mas com desejo puro de significado literal.

11 comentários:

Andreia Morais disse...

Também costumo fazer perguntas destas!

Teresa Isabel Silva disse...

Esperemos que todas as tuas perguntas tenham um sim por resposta!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

luisa disse...

Em momentos críticos há sempre mais perguntas que nos assaltam. Que as respostas sejam as desejadas.

Vânia disse...

Não vivo no passado, nem carente do futuro. O que importa é o agora. O resto, são desculpas.

Cidália Ferreira disse...

É bom reflectir nisso

Beijinhos

mz disse...

Nunca saberemos se os desejos se concretizarão, contudo, o pensamento tem de ser sempre positivo!

Gaja Maria disse...

Que assim seja Laura e que o querer com muita força faça milagres :)

Mar Arável disse...

Sempre nos interrogamos ao espelho

Olvido disse...

Acontece-me muitas vezes o mesmo, cruzar-me com uma data futura, e pensar como estará tudo nessa altura... e às vezes a dar por mim a agradecer não saber a resposta. Para o futuro poder estar em parte nas nossas mãos, não pode estar no nosso conhecimento.

Graça Pires disse...

Repetir os nomes fraternos. E esperar que cada dia nos improvise a esperança...
Um beijo, Laura.

Laura Ferreira disse...

meus caros todos, um abraço e um beijo e obrigada.

Arquivo