12/10/17

 
(pintura de Maija-Savolainen)

Amo o caminho que estendes por dentro das minhas divisões.
Ignoro se um pássaro morto continua o seu voo
Se se recorda dos movimentos migratórios
E das estações.
Mas não me importo de adoecer no teu colo
De dormir ao relento entre as tuas mãos.


Daniel Faria, in “Dos Líquidos”

6 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Pintura e textos denotando uma bela suavidade!!!bj

josé luís disse...

saudades dele

Vânia disse...

Imenso Daniel!

Andreia Morais disse...

Uau, adoro!

Janita disse...

Um Amor incondicional...Que lindo de ler e sentir!

Um beijo, Laura.

Gaja Maria disse...

Uma conjugação perfeita esta :)

Arquivo