22/11/17

das minhas raízes




Ontem rezei, sentada, dentro do carro, às escuras, ao fim da tarde, no fim do dia, antes de entrar em casa, antes de entrar na vida, antes de continuar no tudo.
Rezei muito. Rezei do profundo, do pilar, do núcleo duro, das raízes do medo.

8 comentários:

Janela Indiscreta disse...

Há demasiado tempo que não rezo.

noname disse...

Não sei rezar. Mas, por vezes, falo, questiono. Não sei quem, nem com quem falo, mas falo.

Beijo daqui até aí, Laura

CCF disse...

Às vezes também gostava de saber rezar, de querer rezar.
~CC~

ana disse...

como eu te entendo, Laura.

Janita disse...

Se rezaste é porque tens Fé...e se tens Fé, acreditas, se acreditas, creio que deves rezar com Fé, sim! E rezar não tem necessariamente de ser as rezas que aprendemos na catequese, basta que falemos com Ele.
A imagem é profunda, como profundas são as raízes do medo.
Confia, Laura.

Um beijo.

Andreia Morais disse...

Estes momentos são tão importantes, sobretudo quando há fé!

Luis Eme disse...

Que mulher tão crente!

Os olhares da Gracinha! disse...

Eu também o faço!!!
gosto do olhar ... bj

Arquivo