07/12/17

bossa-vento-tu

phot. harold feinstein



e por vezes vens em forma de vento
e outras vestido de aurora
e outras vestido de tudo.

e trazes na boca vendavais de inconstância
e no verso de ti aquela história
aquela que nunca teve música
mas que nunca deixaremos de cantar.

18 comentários:

Isabel Pires disse...

Mas a tua escrita é muito musical!
Bom fim-de-semana, Laura.

Cidália Ferreira disse...

Profundidade nas palavras. Amei


Beijo e um excelente dia.

Andreia Morais disse...

Maravilhoso *.*

Gaja Maria disse...

Bonito :)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, gostei de ler, na minha opinião, nunca existe dois ventos iguais, quero dizer, o vento que passa no momento nunca é igual ao anterior.
Feliz fim de semana,
AG

Marta Martins disse...

Que texto magnifico!

Marta Moura disse...

Tão bonito.

Graça Pires disse...

Há um friso musical a envolver as palavras.
Muito belo, Laura!
Uma boa semana.
Um beijo.

Janela Indiscreta disse...

Adoro vento que despenteia :)

Laura Ferreira disse...

Isabel, boa semana, agora. :)

Laura Ferreira disse...

Cidália, boa semana.

Laura Ferreira disse...

Andreia, muito obrigada :)

Laura Ferreira disse...

GM, obrigada e boa semana :)

Laura Ferreira disse...

AG, também concordo que o vento tem sempre um rosto diferente :)
boa semana

Laura Ferreira disse...

Marta, obrigada :)

Laura Ferreira disse...

Marta, obrigada!

Laura Ferreira disse...

Graça, que descrição tão bonita!
boa semana

Laura Ferreira disse...

JI, também eu!
(o cabelo e as ideias)

Arquivo